Inteligência Emocional no mundo corporativo mediante a Pandemia

Antes de falarmos sobre Inteligência Emocional, faz-se importante analisar o significado dessas duas palavras juntas:

De acordo com o dicionário, “Inteligência é um conjunto que forma todas as características intelectuais de um indivíduo, ou seja, a faculdade de conhecer, compreender, raciocinar, pensar e interpretar”.

Interpretando melhor o significado original deste termo, observa-se a capacidade de escolha de um indivíduo entre as várias possibilidades que lhe são apresentadas.

A palavra emocional remete à emoção do indivíduo, e a junção dos termos Inteligência Emocional refere-se a um processo gradual que varia de pessoa para pessoa, cujo autoconhecimento faz toda a diferença, pois dá a consciência real das emoções e das ações que devem ser tomadas, diante aos estímulos externos da vida.

Há um livro muito esclarecedor de título “ Ética a Nicômaco”, do filósofo Aristóteles, que auxilia no processo de aquisição da inteligência emocional.

Neste livro, são tratadas as virtudes que nascem do hábito e aquelas que são próprias da inteligência do indivíduo, demonstrando que a inteligência emocional pode ser adquirida, com treino e muito empenho individual.

Durante esse momento de pandemia, decorrente do Coronavírus, torna-se ainda mais importante desenvolver a inteligência emocional necessária, para lidar com o mundo corporativo.

Isso porque muitas empresas estão com dificuldades de se manterem abertas. Algumas estão com sua capacidade reduzida, dentre outras situações que podem gerar estresse, tanto para o empregado quanto para o empregador. Sendo assim, cultivar e trabalhar a inteligência emocional dentro de si torna-se primordial nesses tempos de crise, para se manter um bom relacionamento interpessoal com os colegas e superiores hierárquicos.

Para ajudar na aquisição da Inteligência Emocional, seguem abaixo 3 perguntas que necessitam ser respondidas:

  1. Quem eu sou?
  2. Quem eu quero me tornar amanhã?
  3. O que preciso fazer para me tornar quem eu quero ser?

Após responder essas perguntas, você terá a consciência necessária para saber quais pontos internos devem ser melhorados, e, com isso, terá condições para traçar ações que determinem seu futuro, seja ele pessoal ou profissional.

Para que você mantenha o foco nos seus objetivos, segue um exercício de coach diário para te auxiliar nesse processo:

O nome do exercício é: Quem você é?

Funciona assim: anote suas 5 características positivas e depois anote 3 pontos seus que precisam de melhorias para te auxiliar a chegar na sua melhor versão. Com essas informações, você traz a consciência de quem realmente você é, seus pontos fortes e os pontos de melhoria, sendo que, nesses pontos, você poderá ter ações e atitudes que gerem alta performance.

Esperamos que tenha aproveitado nossas dicas de hoje e que nos acompanhe nas redes sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.