Investimento Estrangeiro Direto (IED) – Conheça as Penalidades

Sua empresa recebe investimentos de empresas ou residentes do Exterior?

No quadro societário da empresa, contam com sócios estrangeiros?

As ações da empresa possuem algum acionista estrangeiro?

A empresa brasileira possui recebimento de tangível ou intangível do Exterior para capitalização na empresa receptora?

Estes e outros fatores que resultam no recebimento o capital estrangeiro, podem gerar a obrigatoriedade de entrega da obrigação acessória imposta pelo Banco Central, denominada Registro Declaratório Eletrônico (RDE) no módulo Investimento Estrangeiro Direto (IED).

A necessidade de entrega desta obrigação está normatizada pela Resolução BACEN n° 3.844/2010 e Circular BACEN n° 3.689/2013.

Para verificar os prazos e demais instruções de entrega do RDE-IED, orientamos a leitura da matéria já publicada em nosso blog:

http://blog.econeteditora.com.br/ied-investimento-estrangeiro-direto/

Conheça as Penalidades

A entrega em desacordo com os prazos, prestação de informações incorretas e não entrega da obrigação, podem culminar em penalidades.

As penalidades são aplicadas pelo Banco Central, conforme a irregularidade, confira abaixo:

1) Prestar informações incorretas ou incompletas:

Aplica-se a penalidade de 2% do valor sujeito a registro ou declaração, limitado ao valor de R$ 50 mil reais.

2) Entregar o registro em desconformidade com os prazos:

Aplica-se a multa de 1% do valor sujeito a registro ou declaração, com limite de valor de R$ 25 mil reais.

Essa multa poderá ser reduzida nas seguintes situações:

Atraso de 1 a 30 dias, hipótese em que corresponderá a 10% do valor previsto; ou

Atraso de 31 a 60 dias, hipótese em que corresponderá a 50% do valor previsto.

3) Prestação de informações fictícias ou enganosas

Aplicação de 10% do valor sujeito a registro ou declaração, limitado a R$ 250 mil reais.

4) Não efetuar registro ou não apresentar documentação comprobatória de informações fornecidas ao Banco Central do Brasil:

Culmina em penalidade de 5% do valor sujeito a registro ou declaração, limitado ao valor de R$ 125 mil reais.

Acréscimos

As sanções dispostas acima ainda poderão ser aumentadas em 50%, caso o responsável não proceda com a correção ou complementação do registro, quando solicitado pelo BCB.

Por fim, recomenda-se que a pessoa jurídica brasileira esteja atenta a todas as condições dispostas pelo Bacen, para que não haja penalidade. Estas serão aplicadas diretamente pela entidade, ou seja, as penalidades não poderão ser recolhidas de forma espontânea.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.